Mulheres denunciam esquema de prostituição dentro de penitenciária de Petrolina: “Tem preso que leva até três”

DSC_0016 (1)Quem vê os muros intransponíveis da Penitenciária Dr. Edvaldo Gomes, em Petrolina, nem imagina que o lugar onde os presos deveriam cumprir pena pelos crimes, na verdade vem sendo palco de orgias regadas a prostitutas que chegam a passar dias dentro da unidade prisional.

A denúncia é das esposas dos detentos, as quais dizem não aguentar mais a “humilhação” de serem substituídas pelas prostitutas durante as visitas íntimas. Elas também querem saber como os maridos conseguem contratar as prostitutas fora do presídio.

Blog de Carlos Britto