Header Ads

Ipem faz fiscalização de balanças do comércio de pescados em Petrolina

[caption id="attachment_2876" align="aligncenter" width="620"]O trabalho é realizado para evitar que os consumidores sejam prejudicados (Foto: Taisa Alencar / G1) O trabalho é realizado para evitar que os consumidores sejam prejudicados (Foto: Taisa Alencar / G1)[/caption]

As balanças utilizadas pelos comerciantes de pescados, em Petrolina, no Sertão de Pernambuco, foram fiscalizadas nesta quarta-feira (23), pelo Instituto de Pesos e Medidas de Pernambuco (Ipem). A vistoria foi realizada na 'Praça do Peixe', feiras livres e supermercados.
A coordenadora do órgão em Petrolina, Susan Turuda, explica que o trabalho é realizado nos estabelecimentos dos proprietários que vendem peixe, principalmente nesse período de comemoração da Semana Santa, para ver se as balanças estão pesando corretamente.
“O fiscal coloca os pesos padrões do Inmetro em cima da balança e verifica se está compatível com o que está indicando. Se a balança for reprovada ela fica impedida de ser utilizada até ser enviada para o conserto. Caso a gente note que tem alguma alteração, alguma modificação na balança, no intuito de prejudicar o consumidor, pesando muito abaixo do que deveria, ai a gente pode autuar o proprietário” destaca.
A diretora da Fundação de Atendimento Socioeducativo (Funase), Nídia maria Alencar, diz que sempre compra produtos na 'Praça do Peixe', no centro de Petrolina e confie nos comerciantes. “Nunca tive problemas com balanças aqui. Acho essa vistoria importante porque precisamos que tenha muita fiscalização. Como consumidora, me sinto bem e assegurada perante a lei”, disse.

[caption id="attachment_2877" align="aligncenter" width="620"]Praça do Peixe em petrolina passou pela fiscalização do Ipem (Foto: Taisa Alencar / G1) Praça do Peixe em petrolina passou pela fiscalização do Ipem (Foto: Taisa Alencar / G1)[/caption]

O estudante Alessandro Lima trabalha ajudando o tio, em uma banca na 'Praça do Peixe'. A balança do estabelecimento foi a primeira a ser vistoriada pelo Ipem e foi aprovada. “É um trabalho que deve ser realizado por causa da transparência e segurança, para que as pessoas não sejam lesadas. E até mesmo, o comerciante pode não está agindo de má-fé, mas a balança pode está alterada por algum motivo mecânico específico ou por algum outro problema e se estiver, podemos consertar. Isso respalda tanto o cliente como o fornecedor”, garante.

O agricultor Bazílio Odilon compra pescado na 'Praça do Peixei' há anos e gostou de saber que está comprando a quantidade de peixe que apresenta na balança. “É através da fiscalização que sabemos se está tudo correto e que não está vendendo de qualquer modo. É bom aferir porque sei que não estou pegando nada a mais, nem a menos”, diz.

Denúncia
Os consumidores que se sentirem lesados podem entrar em contato com o Ipem através do número (87) 3866.6629.

 

G1 Petrolina