Header Ads

Receita Federal monitora as redes sociais,Facebook,Instagram eTwitter para evitar sonegação de imposto

concurso-receita-federal-1Os primeiros meses do ano reservam a milhões de brasileiros a tarefa nem sempre tão simples de declarar imposto de renda. É a hora de reunir documentos oferecidos por empregadores e pelos bancos nos quais você tem conta, mais aqueles recibos de gastos com saúde e edução ao longo de todo o último ano para entregar a um contador ou então preencher sozinho a ficha da declaração de imposto de renda.

As pessoas que costumam postar fotos no facebook, instagram e outras redes sociais, onde aparecem em lanchas, hotéis ou casas luxuosas e viagens deveriam saber que podem estar sendo monitoradas pelo “leão”.

Esta informação foi dada pelo próprio secretário nacional da Receita, Jorge Rachid, em entrevista no Ministério da Fazenda. “As redes sociais são uma fonte bastante rica para a fiscalização, não só para o Imposto de Renda, mas também para questões de aduana”, afirmou.

A Receita Federal já treinou 100 auditores e analistas para a função. As redes sociais têm ajudado de duas formas: a primeira é quando os auditores da Receita cruzam as informações que a pessoa colocou na declaração do imposto de renda, ou seja, renda e patrimônio com fotos e coisas que a pessoa costuma postar nas redes sociais.

Para consultar se caiu na malha fina, o contribuinte deve acessar a página da Receita e obter o extrato do Imposto de Renda, disponível no e-CAC (Centro Virtual de Atendimento). É necessário usar o código de acesso gerado na própria página ou certificado digital emitido por autoridade habilitada.

Blog Petrolina