Header Ads

“O vídeo iria estourar”, diz jovem sobre a pegadinha do palhaço em Juazeiro(BA)

photogrid_1476626204386noLucas tem 18 anos, mora em Juazeiro (BA), canta numa banda de rock, já concluiu o ensino médio e está tentando a faculdade. Para ocupar o tempo, como tantos outros jovens, navega pela internet e criou um canal no youtube, onde posta seus vídeos. Na noite de ontem(15) ele foi encaminhado a delegacia para responder por uma “brincadeira” que terminou mal. Pegando carona na “pegadinha” do palhaço que vem se espalhando país a fora, Lucas se fantasiou e, portando um violão e um machado, tentou assustar as pessoas nas ruas de Juazeiro. A intenção era gravar um vídeo e “estourar” de acessos, divulgando seu canal. “A brincadeira, compartilhada com mais dois amigos que estavam gravando a “pegadinha” , começou no centro da cidade e terminou no Bairro São Geraldo, quando a polícia chegou e levou a turma toda para a delegacia.
Lucas e os amigos ficaram detidos por algumas horas até que a situação ficasse esclarecida e deverão responder pela brincadeira arriscada. Ainda não conseguimos falar com o delegado responsável para saber se há tipificação criminal para o ato infantil dos jovens. O machado foi apreendido. Lucas foi ferido na perna por “balas de borracha”, aprendeu a lição e, em conversa com o Preto no Branco se mostrou assustado e arrependido da travessura ” Eu não imaginava que chegaria a tanto. Estou arrependido e alerto as outras pessoas a não fazerem o mesmo. Eu só queria gravar um vídeo assustando as pessoas com aquela fantasia bizarra. Jamais iria fazer mal a qualquer pessoa. Eu sou do bem. Foi uma criancice sim, mas sem maldade nenhuma”, declarou.
Lucas agora ficou famoso em Juazeiro e região. Ganhou as redes sociais também. Seu canal ganhou mais acessos e as solicitações de amizade no facebook crescem a cada minuto. Lucas está na mídia, na imprensa regional ” Me assustei quando vi o caso na imprensa. Mas ninguém entrou em contato comigo para saber a minha versão. Não sou criminoso e não tinha intenção de causar nenhum dano as pessoas. Por favor, não me interpretem mal e nem me julguem. Foi uma brincadeira que acabou mal”, esclareceu o jovem que fez um apelo na sua página do facebook
” Se puderem compartilhar isso, eu agradeço. Galera, foi o seguinte, como vocês já sabem eu criei um canal no youtube pra ver se ganhava alguma grana com finalidade de juntar essa grana para botar uns planos que tenho pra frente. Quis iniciar o canal porque via várias pessoas que não tinham o que fazer ganhando dinheiro com “sua falta do que fazer”. Beleza. Já tinha procurado trabalhos mas, infelizmente não achei.
A pegadinha do palhaço esta famosa. Pensei que fazendo isso, automaticamente, o vídeo ia ‘estourar’ aqui pela região (falei isso no primeiro vídeo que publiquei) e logo meu canal ia ficar um pouco conhecido. A partir daí, já era! Só que como vocês viram, não deu muito certo. Um conselho: baixe esse teu senso de superioridade, porque isso é muito ‘fêi’. Você não é superior. Ninguém é superior a ninguém.
Como vocês viram, não ficou legal. Não façam isso, usem sua falta do que fazer pra fazer outra coisa”.
Ao que parece, Lucas aprendeu a lição. Que sirva de exemplo para aqueles que querem ganhar “likes” e acessos a qualquer custo.
Mais bom senso, por favor. Mais bom senso na rede, nas ruas… Mais leveza também, por favor! Não condenem o garoto que, deslumbrado com a possível “fama” que poderia conquistar, não mediu consequências e agiu como o garoto que é.
Passado o susto e aprendida a lição, ele, a um custo alto, ficou “famoso”.. Mas não precisava ser assim.
Juízo, Lucas! Com essa história, aprenda que ser notório é diferente de ser notável. E seja notório no que você fizer. Na música, no teatro , talvez. No plano real. Porque a vida não é pra brincadeira.
Sibelle Fonseca/pretonobranco.org/
photogrid_1476626204386