Header Ads

Sem estudar há 32 anos, cozinheira Petrolinense faz Enem e sonha passar em Nutrição

[caption id="attachment_5088" align="aligncenter" width="620"]Sem estudar há 32 anos, cozinheira Maria Rita Ferreira conclui estudos e faz Enem pela 1ª vez em Petrolina (Foto: Juliane Peixinho/ G1) Sem estudar há 32 anos, cozinheira Maria Rita Ferreira conclui estudos e faz Enem pela 1ª vez em Petrolina (Foto: Juliane Peixinho/ G1)[/caption]

Este domingo (6) é o último dia de aplicação de provas do Exame Nacional do Ensino Médio (Enem). Em Petrolina, no Sertão de Pernambuco, estudantes que já fizeram a prova em anos anteriores terão mais uma oportunidade de entrar na universidade. A chance é a mesma para os estreantes na prova, mas para eles existe uma dose maior de expectativa, pela novidade do exame, por alguns terem retomado os estudos recentemente ou vencido alguma dificuldade. Entretanto, estreante ou veterano, nos locais de prova a ansiedade é a mesma pelo tema da Redação e pela prova de Matemática e suas Tecnologias.
A cozinheira Maria Rita Ferreira dos Santos , de 55 anos, é uma das estreantes na prova. Após 32 anos sem estudar, ela conseguiu concluir o Ensino Médio ano passado e agora está confiante para realizar o sonho de entrar no curso superior de Nutrição. “Eu quero ser alguém na vida, ter o Ensino Superior completo. Eu gostei ontem da prova, tenho estudado um pouco. Eu tenho dois filhos, uma de 28 anos que está fazendo Ciências Biológicas e outro que está fazendo Edificações. Ano passado eu estudei junto com meu filho e terminei com ele o Ensino Médio no Colégio Dom Malan. Em Redação sempre tiro 10 e meu problema é mais Química, Física e Matemática”, conta.

[caption id="attachment_5089" align="aligncenter" width="620"]Emerson da Silva tem diplegia espinhal e veio de cadeiras de rodas tentar o Enem pela 1º vez em Petrolina (Foto: Juliane Peixinho/ G1) Emerson da Silva tem diplegia espinhal e veio de cadeiras de rodas tentar o Enem pela 1º vez em Petrolina (Foto: Juliane Peixinho/ G1)[/caption]

Emerson da Silva Santana, de 19 anos, também faz a prova pela primeira vez e aguarda sucesso neste último dia de Enem. Ele tem diplegia espinhal e nunca caminhou, mesmo assim, ele terminou o Ensino Médio e agora sonha em entrar no curso de Psicologia. Ele está confiante na Redação, mas a Matemática é seu temor. “Eu quero passar na área de Psicologia, porque eu me identifico com a área. Eu acho que ontem eu fui bem, não sei hoje, que é a terrível Matemática e a Redação. A redação eu me garanto, mas Matemática é complicado. Eu não fiz curso, mas estudei em casa”, relata.

Via G1