Header Ads

Padrasto espanca até a morte enteado de 2 anos em Petrolina

Uma criança de 2 anos de idade morreu na manhã deste sábado (22) após ser espancada pelo padrasto,indentificado por Patricx Catarino de Assis, de 19 anos, um militar. A violência aconteceu por volta das 22h da sexta-feira (21), na Rua Mandacaru, no bairro Areia Branca em Petrolina, Sertão pernambucano, segundo depoimento do padrasto à Polícia Civil.
O homem contou que agrediu a criança após ver que ela tinha defecado próximo à pia da cozinha. Ao questionar o garoto, deu empurrões e chutes nele e ainda o jogou contra a parede. A criança chegou a bater com a cabeça na parede e desmaiou após as agressões.
O autor da violência, ao perceber o demaio, saiu correndo com ele nos braços pedindo ajuda a uma vizinha e disse que o menino tinha caído de bicicleta. O homem e a vizinha levaram a criança para o Hospital Universitário (HU). O padrasto continuou afirmando que a criança tinha caído de bicicleta, mas segundo a polícia, a médica que fez o atendimento, estranhou a história e os hematomas e chamou a polícia. Com a chegada do policial, o homem foi interrogado e confessou as agressões. O autor da violência foi preso em flagrante e está no Batalhão do Exército.
O corpo do garoto foi levado para o Instituto de Medicina Legal (IML) e a perícia informou que a causa da morte foi por "hemorragia intracraniana, traumatismo cranioencefálico e ação contundente".

NOTA A IMPRENSA
A respeito da ocorrência policial ocorrida na noite do dia 21 de abril de 2017, envolvendo um soldado recém-incorporado ao 72º Batalhão de Infantaria Motorizado, esta Unidade informa o que se segue: Imediatamente após o ocorrido, o militar foi preso em flagrante delito e encontra-se à disposição da Justiça do Estado de Pernambuco.

O 72º Batalhão de Infantaria Motorizado, consternado pelo ocorrido, irá instaurar procedimento administrativo para acompanhar a elucidação do fato e adotar as medidas legais aplicáveis.

Reitera-se que o 72º Batalhão de Infantaria Motorizado não admite condutas que afrontem seus valores e princípios, sobretudo o respeito à integridade humana e a vida como bem maior.

 

Com informações : G1