Promotora do caso TELEXFREE é encontrada morta com tiro na cabeça

RTEmagicC_Promotora_Nicole_AC_txdam292233_d7c6ba.jpg

A promotora do Ministério Público do Acre (MPE-AC) Nicole Gonzales Colombo Arnoldi foi encontrada morta em seu apartamento neste domingo (29), em Rio Branco (AC). Nicole, de 35 anos, foi uma das responsáveis pelo bloqueio das contas e encerramento das atividades da Telexfree no Brasil. O corpo da promotora foi encontrado com a marca de um tiro na cabeça.

Após moradores relatarem um barulho de tiro, a Polícia achou o corpo de Nicole no chão do quarto, em seu apartamento no condomínio Florença, próximo ao Tribunal de Justiça do Acre. Segundo o coronel da Polícia Militar Romário Célio, que cuida do caso, a arma usada no disparo é uma modelo Glock 380 e estava próximo ao corpo.

“Quando temos uma morte por arma de fogo, a última tese que temos é a de suicídio. Tecnicamente somente a perícia pode apontar a causa da morte. A gente pode olhar assim e dizer que foi um suicídio, mas só quem pode afirmar isso é a perícia", disse o delegado ao site Ac24horas.

O corpo de Nicole Gonzales foi velado na manhã desta segunda-feira (30). À noite o corpo será transladado para a cidade de Araraquara, em São Paulo, sua cidade natal. A polícia investiga se a promotora demonstrava quadro de depressão.

iBahia

Nenhum comentário